Ir para o site iGuard
Fiat renova Palio Weekend, Siena EL e Strada 0

14 de Junho, 2012  | NOVIDADES | 0 COMENTÁRIO(S)

Trio derivado do antigo Palio recebe retoques estéticos e novas versões

Linhas 2013 de Palio Weekend, Siena e Strada permanecem sobre a plataforma do Palio antigo

"Quase uma nova família". A frase pode soar exagerada, mas é assim que a Fiat define as transformações estéticas reveladas nesta quarta-feira (13) para o sedã "de entrada" Siena EL, a perua Palio Weekend e a picape Strada. Após a chegada das novas gerações de Palio e Siena (que virou Grand Siena), pairava a dúvida sobre o que a fábrica italiana faria com o "trio compacto" de sucesso. E a resposta é a mais lógica (e óbvia) possível: a Fiat se apoiou no dito popular, de que "não se mexe em time que está ganhando". E promoveu atualizações de estilo bem leves, modificando a frente e o painel dos modelos.

Nos três modelos, a principal mudança externa são os para-choques dianteiros, que ganharam linhas muito próximas das adotadas no Grand Siena – com as divisórias das seções dos faróis de neblina que lembram barbatanas de tubarão. A grade frontal da família compacta também foi renovada, e agora exibe a barra cromada (também chamada de "bigode") já presente em outros veículos da marca, como o hatch "retrô" Cinquecento (500). De resto, tanto o Siena EL, quanto Palio Weekend e Strada seguem basicamente os mesmos. De "inédito", há apenas novas opções rodas de liga leve e pneus.

Painéis foram retocados, mas novidade são os intrumentos; versão mais simples (acima) veio do Novo Uno

Interiores enfim são repaginados

As mudanças mais sensíveis estão nos interiores, que precisavam mesmo de uma renovada. Tal como antes, o trio "conversa" entre si, e compartilha três painéis que mudam de acordo com as versões. O Siena EL é o único equipado com a mesma peça nas duas configurações de motor disponíveis. O painel é mais simples e mantém bastante do formato antigo, com o console central ressaltado. E o quadro de instrumentos é novinho, com um relógio maior ao centro e outros dois mostradores nas pontas, seguindo o padrão do Novo Uno – que deixa o sedã compacto mais condizente com sua faixa de preços.

Esse mesmo painel é usado na versão Attractive 1.4 flex da Palio Weekend, e na versão Working 1.4 flex da Strada. Aliás, é na picape pequena que o novo cluster causa maior impacto, já que a atualização para a linha 2013 do utilitário eliminou a versão Fire – que usava o painel mais antigo do Palio, oriundo da primeira reestilização do hatch popular. Apesar de simplificado, o novo painel tem grafismos agradáveis, leitura simples e aparece realçado pelo novo volante de três raios, com formato mais anatômico e um cubo central robusto. E na perua Weekend, esse painel ainda pode ser estilizado com molduras plásticas.
 

Por fora, as únicas novidades do Siena El são o para-choques e a grade frontal, além das rodas de liga opcionais

Preços baixam embalados pelo desconto no IPI

No todo, a Fiat buscou melhorar a relação custo/benefício dos três modelos veteranos, cada um dentro da faixa que melhor compete. A picape Strada, por exemplo, não dispõe mais da velha versão Fire, também excluída do cardápio do Siena – desde o lançamento do Grand Siena. Com isso, a versão Working da caminhonete passa a ser a mais simples, com preço inicial de R$ 31.490. Já o sedã compacto começa em R$ 28.150 com motor 1.0 flex, e sobe para R$ 30.970 com o bloco 1.4 flex. No topo da gama vem a perua Weekend, a partir de 41.490 na configuração Attractive 1.4 flex. Todos também receberam novos equipamentos de série e algumas melhorias.

Como o foco foi realçar os interiores, Siena EL, Palio Weekend e Strada receberam novos bancos e tecidos, além de pequenas evoluções. Os bolsões das portas dianteiras, por exemplo, ganharam porta-garrafas e as variantes básicas do sedã e da picape passam a vir com computador de bordo. Na linha Adventure, Palio e Strada agora dispõem de sistema ABS para os freios e duplo airbag frontal. E para os que preferem a cidade à trilha, a Fiat passa a oferecer na perua aventureira pneus de uso urbano, para rodar sobre o asfalto - mas as rodas de 16 polegadas seguem calçadas com pneus de uso misto.

Confira abaixo a tabela de preços completa e mais imagens do trio de compactos nacionais da Fiat:

Fiat Siena EL 1.0 flex: R$ 28.150
Fiat Siena EL 1.4 flex: R$ 30.970

Fiat Palio Weekend Attractive 1.4 flex: R$ 41.490
Fiat Palio Weekend Trekking 1.6 flex: R$ 43.360
Fiat Palio Weekend Adventure 1.8 flex: R$ 51.510
Fiat Palio Weekend Adventure 1.8 Dualogic: R$ 53.390

Fiat Strada Working 1.4 flex Cabine Simples: R$ 31.490
Fiat Strada Working 1.4 flex Cabine Estendida: R$ 34.540
Fiat Strada Working 1.4 flex Cabine Dupla: R$ 38.440
Fiat Strada Trekking 1.6 flex Cabine Simples: R$ 38.350
Fiat Strada Trekking 1.6 flex Cabine Estendida: R$ 41.150
Fiat Strada Trekking 1.6 flex Cabine Dupla: R$ 45.050
Fiat Strada Adventure 1.8 flex Cabine Estendida: R$ 47.490
Fiat Strada Adventure 1.8 flex Cabine Dupla: R$ 51.490
Fiat Strada Adventure 1.8 flex Dualogic Cabine Dupla: R$ 54.060
 

Traseira do Siena EL não mudou, mas reestilização melhorou sensivelmente o interior do sedã compacto

Strada deixa de ter opção Fire, e versão Trekking passa a usar o motor 1.6 flex, com opção de cabine dupla

Como de costume, lista de opcionais na Strada (e nos "irmãos" Siena e Palio Weekend) é extensa

Versão Trekking de Strada e Palio Weekend tem instrumentos mais completos e moldura no console

Versão Adventure da perua Palio ganhou molduras mais robustas no para-choques e novo painel no interior

Na versão Dualogic da Palio Adventure, principal novidade são as borboletas no volante para trocas manuais

Painel da versão Adventure de Palio/Strada mantém mostradores aventureiros, com bússola e inclinômetro

Fonte: Revista Auto Esporte

 

  Comente aqui



McLaren anuncia atualizações da MP4-12c 2013 0

13 de Junho, 2012  | NOVIDADES | 0 COMENTÁRIO(S)

Motor V8 do superesportivo inglês agora desenvolve 625 cv de potência máxima

O MP4-12C da linha 2013 teve seu motor potencializado passando de 592 para 625 cv

Na última quinta-feira (7), a McLaren anunciou um conjunto de aprimoramentos no MP4-12C, seu único modelo em produção hoje. No Brasil, o superesportivo ainda tem um quê de novidade. A primeira unidade – sem as melhorias – chegou em abril deste ano. Agora, os compradores nacionais do cupê inglês que perdoem a fábrica, e torçam o nariz para Ferrari, Lamborghini e Porsche, que trouxeram novidades nas linhas 2013.

O novo MP4-12C teve seu motor 3.8 litros V8 biturbo potencializado. Agora, em vez dos 592 cv do de antes, o bloco despeja 625 cv a 7.500 rpm. O torque pesado de 61,3 kgfm foi mantido. Para chegar de 0 a 300km/h, o superesportivo leva 26,5 segundos, 1 s a menos que a modelo 2012. A aceleração até 200km/h também acontece em menos tempo: passou de 8,9 s passou para 8,8 s.

Os ruídos do motor motor 3.8 litros V8 biturbo podeerão ser ouvidos em três níveis graças a um gerador programável de som

No MP4-12C, motoristas mais aficcionados poderão ouvir melhor o ruído do motor graças a um gerador programável de som de admissão com três níveis. O câmbio automático de sete marchas também foi ajustado de modo a permitir mudanças mais rápidas.

De acordo com o site World Car Fans, as atualizações serão oferecidas a todos os atuais proprietários de MP4-12C sem custo algum. Mas para quem estiver disposto a desembolsar ainda mais, a marca oferece itens de personalização. Entre eles rodas de alumínio forjadas com acabamentos especiais e um mecanismo que erguer a suspensão dianteira em até 40 mm – para facilitar a transposição de obstáculos. Para os detalhistas, há ainda três opções de couro para o interior ou revestimento em couro texturizado de alta qualidade.


Fonte: Revista Auto Esporte

  Comente aqui



A bordo do novo EcoSport 0

12 de Junho, 2012  | NOVIDADES | 0 COMENTÁRIO(S)

Utilitário esportivo foi mostrado ao público num evento em São Paulo

Novo EcoSport está pronto para o lançamento, em julho; crossover terá três versões e dois motores

A nova geração do EcoSport ainda nem chegou ao mercado, mas já participou de um show de música em Salvador (BA) e, neste sábado, dia 9, jogou futebol em São Paulo (SP). Isso mesmo. E no comando do jipinho estavam nada menos que o atacante Robinho, do Milan, e o goleiro Marcos, ex-Palmeiras.

O chamado "EcoSport Parade" envolveu cobranças de pênaltis entre os jogadores, usando o carro para bater numa bolona de 22 kg em direção a um gol gigante. Enquanto um "chutava", o outro tentava "defender" a bola - e tudo narrado pelo apresentador Márcio Garcia.


Desenho do novo EcoSport é praticamente o mesmo do protótipo mostrado no Salão de Nova Délhi

Brincadeiras à parte, foi a primeira chance de conferir o novo modelo da Ford de perto. Após o jogo, Autoesporte teve acesso à versão Titanium 2.0 manual do EcoSport, a topo de linha nessa primeira fase de lançamento (depois virão o 2.0 automático de seis marchas e o 2.0 4WD, com tração integral).

A versão definitiva do jipinho manteve praticamente todo o arrojo visual do protótipo mostrado no Salão de Nova Délhi, na Índia – mudou apenas o interior dos faróis, que perdeu o feixe de leds. Ao vivo, é interessante como o carro se mostra imponente e compacto ao mesmo tempo, com destaque para a enorme grade dianteira e a coluna traseira preta, fazendo a ligação entre os vidros laterais e o traseiro. Detalhe bacana é a maçaneta embutida na lanterna direita. Basta apertar um botãozinho sob a abertura na peça e puxar a tampa, que serve de apoio para o estepe. O porta-malas aparenta ter tamanho semelhante ao do atual, ao redor dos 300 litros.

Painel do Eco herdou as formas do painel do New Fiesta mexicano; destaque para o sistema multimídia Sync
 

Mas se o estilo externo era conhecido, o interior só havia sido visto pelos jornalistas em fotos. E o que a gente encontra é uma versão ampliada do New Fiesta: das saídas de ar ao sistema de som com desenho inspirado em teclados de celular, passando pelo quadro de instrumentos, tudo lembra o hatch mexicano. A novidade maior fica pela parte central do painel, já que esse Eco traz ar-condicionado digital e partida por botão, como no Focus Titanium. O porta-luvas é refrigerado.

Em relação ao New Fiesta, a posição de dirigir é obviamente mais elevada e a alavanca de câmbio fica um pouco mais baixa. Mas a grande diferença fica por conta do espaço interno: aqui não tem aperto no banco traseiro, nem para as pernas, nem para a cabeça. Com o banco da frente regulado para meu 1,78 m, fiquei bastante confortável atrás. E há encosto de cabeça também para o quinto ocupante.
 

Maçaneta de abertura da tampa traseira é integrada à lanterna; há bom espaço para pernas e cabeça atrás

O modelo mostrado ainda era um pré-série, trazendo alguns plásticos sem acabamento. Mas já deu para perceber que a qualidade evoluiu em relação ao EcoSport atual. Há detalhes bacanas como peças imitando alumínio escovado e a parte central do console em "black piano", além do painel bicolor - cinza e bege claro, no caso dessa versão Titanium. Notamos também as inscrições "airbag" nas laterais do teto (indicando a presença das bolsas laterais) e a costura vermelha nos bancos de couro preto.

Outros equipamentos já são conhecidos do New Fiesta: controle de estabilidade, assistente de partida em rampas e o sistema de entretenimento Ford Sync, que oferece entrada para iPod (além da auxiliar) e conexão Bluetooth com celular.


Novo EcoSport chega às revendas brasileiras no mês que vem para brigar com o Renault Duster

A chegada do novo EcoSport às lojas deve acontecer em agosto, primeiro nas versões SE, FreeStyle e Titanium, com motores 1.6 Sigma (115 cv) e 2.0 Duratec (145 cv), sempre com câmbio manual. Conversando com executivos da Ford, nota-se que a intenção é manter o preço nos patamares atuais. Ou seja, a partir de R$ 55 mil.
 

Fonte: Revista Auto Esporte

 

  Comente aqui



São Paulo inicia era do carro elétrico com 10 táxis Nissan Leaf 0

06 de Junho, 2012  | NOVIDADES | 0 COMENTÁRIO(S)

Nissan Leaf: primeiro táxi elétrico de São Paulo

São Paulo terá sua primeira frota de táxis elétricos a partir de amanhã, dia 5 de Junho. A Nissan vai entregar à CET 10 exemplares do hatch Leaf e o modelo será utilizado como táxi em pontos de grande movimentação de pessoas, como o Aeroporto de Congonhas, por exemplo.

Neste local, o ponto de táxi custa R$ 200 mil e deve compensar o custo de aquisição do veículo, em torno de R$ 120 mil. Somente mediante a negociação com taxistas foi possível a distribuição dos veículos, que terão cinco pontos de recarga na cidade.

O projeto ainda é piloto e visa avaliar as condições de utilização e demanda de carros elétricos. Caso seja positivo, outros veículos deverão ser adquiridos e operados na cidade. O Nissan Leaf tem autonomia de 160 km e está em uma “turnê” de test drive pelo Brasil.

Fonte: Notícias Automotivas
 

  Comente aqui



Com queda do IPI, carros usados também têm queda de preço 0

05 de Junho, 2012  | NOVIDADES | 0 COMENTÁRIO(S)

O IPI reduzido chegou para promover, e bem, as vendas de veículos, com o intuito de desovar estoques e retomar o crescimento da produção, em baixa por causa da queda nas vendas. Com isso, os preços dos veículos novos caíram em média 10%, proporcionando maior oportunidade para quem quer seu primeiro carro zero km. Taxas de juros menores e prazos mais longos também favorecem a compra do primeiro carro.

No entanto, os preços dos carros usados começam a despencar por causa da queda nos novos. E isso começa pelas concessionárias, que cheias de carros usados antes do IPI reduzido, resolveram queimar os estoques para a entrada de mais usados na troca por novos. Para muitas concessionárias, a cotação da Fipe já está desatualizada. Sem uma referencia, as lojas pedem o que querem nos usados oferecidos na troca por novos ou outros seminovos.

O que pode acontecer em breve? Uma nova parada no mercado de usados, tal como aconteceu na primeira “onda” de IPI reduzido. Isso também pode acabar se refletindo no mercado de novos. Tudo porque quem conseguiu vender o carro para particular, poderá negociar livremente em um seminovo ou 0 km. E pelo patamar de preços e condições, o modelo novo está mais atrativo na maioria das opções usadas.

Além disso, o mercado deve crescer mais por causa de novos clientes do que pela simples substituição da frota. Quem realmente quer trocar de carro, vai perder muito mais dinheiro na hora da avaliação por causa da queda geral nos preços dos novos.

Muita gente resiste a isso e, com certeza, permanecerão com seus carros atuais até o fim do IPI reduzido e recuperação dos preços dos usados. Para quem não tem carro para negociar, este é o momento de exigir mais do que preço baixo. É possível obter bons descontos em seminovos e também alguns itens a mais em modelos novos.
Fonte: Notícias Automotivas

  Comente aqui



Anterior  1  2  3  4  5  Próximo
Página 2 de 6 - Resultados de 1 a 5
FAÇA SUA BUSCA
CATEGORIAS
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
Copyright © 2013 iGuard - Todos direitos reservados
Home| Contato| Loja